Contratar plano de saúde – faça da maneira correta

Contratar plano de saúde corretamente é importante pois ninguém sabe como será o futuro e muito menos quais serão suas condições de saúde. Um acidente ou uma doença grave podem acarretar despesas que até mesmo famílias ricas não podem pagar.

E isso acontece mais do que muitos de nós imaginamos. Nos Tribunais do país há centenas de famílias, falidas em decorrência de tratamento médico, sendo processadas pelos hospitais. Devem o que não têm, ou então são valores equivalentes ao patrimônio familiar construído ao longo de gerações. São contas de R$ 600 mil, R$ 750 mil, R$ 1,5 milhão, R$ 5 milhões…

Por isso, mesmo que você não possa contratar o melhor plano de saúde, procure contratar um que caiba dentro do seu orçamento. Para te ajudar, veja as perguntas abaixo e entenda o porquê de elas deverem ser respondidas antes de você contratar um plano de saúde?

1 Têm problemas crônicos de saúde?

Caso você possua problemas crônicos de saúde, evite contratar planos ambulatoriais (esse tipo de plano só cobre consultas e exames) pois há um risco mais de necessitar de internação e ela terá de ser paga por fora do plano.

Dê preferência a planos sem coparticipação pois os problemas crônicos de saúde podem acarretar em uma maior necessidade de consultas e exames e, nos planos com coparticipação, ambos são pagos a parte da mensalidade.

Atenção também no preenchimento da ficha médica pois você poderá ter de cumprir o período de carência integral ou ter cobertura parcial temporária para os problemas de saúde existentes.

 

2 Precisa de cobertura nacional ou a regional é suficiente?

Não tem jeito, quanto maior a rede de atendimento do plano de saúde, mais caros eles são. Os planos com cobertura nacional são mais caro do que os com cobertura regional.

Se você não viaja pelo país com frequência é muito provável que o plano de saúde com cobertura regional seja melhor, financeiramente falando, para você.

E caso você precise viajar para fora da área de cobertura do plano, sempre é possível contratar um seguro saúde pelo período de poucos dias.

 

3 Têm médicos e hospitais de preferência?

Se você tiver, precisará encontrar um plano de saúde que eles façam parte da rede credenciada ou então terá de contratar um seguro saúde, em que você paga e depois é reembolsado.

Quase sempre a preferência por médicos e hospitais limita o número de planos que podem ser contratados. Cuidado!

 

4 Pertence a alguma categoria profissional, associação, sindicato, cooperativa, etc.?

Hoje a grande maioria dos planos de saúde comercializados no Brasil são coletivos, sejam empresariais ou por adesão. Para as operadoras é mais vantajoso comercializar o plano coletivo pois o reajuste deles não é controlado pela ANS. No início a mensalidade deles costuma ser um pouco menor do que o plano individual, mas devido aos reajustes, pode em pouco tempo superar o valor dele.

Os planos coletivos por adesão são negociados pelas administradoras de benefícios com as operadoras de planos e a eles podem aderir os membros de determinadas categorias profissionais, associações, sindicatos, etc. Veja em nossas tabelas de planos de saúde alguns coletivos por adesão.

imagem mostrando como contratar plano de saúde
Para contratar corretamente um plano de saúde é preciso que você responda a algumas questões.

5 Pretende ter filhos

Se sim, procure contratar um plano com obstetrícia. Se o plano não cobrir, você poderá ter de desembolsar mais de R$ 10.000,00 para o parto em uma maternidade conceituada.

 

6 Tem restrição e ser internado em enfermaria?

Se em caso de internação você não quiser ser internado em uma enfermaria (com mais de um paciente) terá de contratar um plano que tenha quarto particular.

É claro, o quarto particular faz subir um pouco o valor do plano…

 

7 Vai necessitar de tratamento odontológico?

Uma consulta a um bom dentista pode custar algumas centenas de reais. Colocar um aparelho ortodôntico alguns milhares.

Vários planos odontológicos têm cobertura para esses tratamentos com custos bem razoáveis. Faça as contas e veja se vale a pena.

 

8 Prefere pagar uma mensalidade fixa ou variável, conforme o uso?

Existem planos com coparticipação e se você usar pouco os serviços do plano como consultas e exames, esses planos provavelmente serão a opção financeiramente melhor para você.

Mas lembre-se que provavelmente só valerá contratar um plano de saúde com coparticipação se gozar de boas condições de saúde, não for idoso e não ter doença crônica;

9 Precisa de atendimento imediato?

Para se tornar cliente de vários planos é necessário cumprir período de carência. Alguns reduzem esses prazos oferecendo um aditivo redutor do período de carência na assinatura do contrato.

Mas existe uma possibilidade de você entrar no plano sem cumprir período de carência no caso de planos coletivos por adesão: A Resolução Normativa nº 195 da ANS prevê o ingresso no plano coletivo por adesão sem o cumprimento de carências em até 30 dias da celebração do contrato coletivo ou no aniversário do contrato, desde que o beneficiário tenha se vinculado à associação após o aniversário e a proposta de adesão seja formalizada até 30 dias da data de aniversário do contrato.

 

10 A operadora pretendida é confiável?

Tendo respondida as nove questões anteriores, seu foco estará reduzido a poucos planos e operadoras. Cabe agora verificar se a operadora pretendida é confiável.

Para fazer isso, acesse o registro da operadora na ANS e conheça o desempenho dela no programa de qualificação e a posição que ocupa no ranking das operadoras que mais recebem reclamações de seus clientes.

Não deixe de verificar a quantidade de reclamações e como elas são respondidas em site como o Reclame Aqui, por exemplo

 

 

Você deve ter percebido que contratar um plano de saúde de maneira correta requer pesquisa e dá trabalho. Por isso, não dispense os serviços de um bom corretor de planos de saúde. Existe uma série de vantagens em contratar um plano com o auxílio de um corretor especializado em planos de saúde.

 

Cotar plano de saúde agora!

Voltar ao Guia de Plano de Saúde

Coloque sua opinião e ajude a enriquecer esse debate!