Plano de saúde empresarial – o que você precisa saber antes de contratar

  • por

Muitos empresários gostariam de contratar um plano de saúde empresarial pois já perceberam o que uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência para o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) apenas confirmou: em nosso país 95% das pessoas consideram muito importante a oferta do plano de saúde para decidir entre um emprego e outro. Além disso, outras pesquisas apontam que o plano é o segundo item mais valorizados pelos colaboradores, ficando atrás apenas do salário.

Parece claro que oferecer um bom plano de saúde traz vantagem competitiva tanto na contratação quanto na retenção de bons colaboradores. O que não é tão claro é como contratar um plano de saúde empresarial sem prejudicar as contas da empresa pois um levantamento da consultoria Mercer Marsh Benefícios feito em 2015 com 513 empresas de 30 segmentos mostrou que o plano de saúde respondia por 11,5% dos custos com a folha de pagamento…

É exatamente sobre como contratar um bom plano de saúde empresarial sem comprometer as contas da empresa que vamos falar.

Continue a ler »Plano de saúde empresarial – o que você precisa saber antes de contratar

Plano de saúde é obrigado a cobrir terapia ABA para autistas

  • por

O quadro de uma criança com autismo (Transtorno do Espectro do Autismo – TEA) tem como principal característica sua dificuldade de interação social.

O tratamento do autismo envolve profissionais de diferentes áreas como psicólogos, fonoaudiólogos, neurologistas, entre outros para garantir o pleno desenvolvimento do indivíduo e sua qualidade de vida.

Entre as técnicas disponíveis para tratamento, uma delas vem se destacando devido à eficiência comprovada para tratamento de crianças autistas: é a Terapia Aba (Análise do Comportamento Aplicada).Continue a ler »Plano de saúde é obrigado a cobrir terapia ABA para autistas

Contratar plano de saúde – faça da maneira correta

  • por

Contratar plano de saúde corretamente é importante pois ninguém sabe como será o futuro e muito menos quais serão suas condições de saúde. Um acidente ou uma doença grave podem acarretar despesas que até mesmo famílias ricas não podem pagar.

E isso acontece mais do que muitos de nós imaginamos. Nos Tribunais do país há centenas de famílias, falidas em decorrência de tratamento médico, sendo processadas pelos hospitais. Devem o que não têm, ou então são valores equivalentes ao patrimônio familiar construído ao longo de gerações. São contas de R$ 600 mil, R$ 750 mil, R$ 1,5 milhão, R$ 5 milhões…

Por isso, mesmo que você não possa contratar o melhor plano de saúde, procure contratar um que caiba dentro do seu orçamento. Para te ajudar, veja as perguntas abaixo e entenda o porquê de elas deverem ser respondidas antes de você contratar um plano de saúde?Continue a ler »Contratar plano de saúde – faça da maneira correta

Reajuste abusivo plano de saúde – defenda-se

  • por

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) autoriza três tipos de reajustes: anual, por faixa etária e por sinistralidade – quando a empresa alega que o consumidor usou o plano mais do que o previsto.

Apesar dos aumentos estarem previstos em contrato e ocorrerem tanto nos planos individuais/familiares, quanto nos coletivos, é nesse último tipo de plano que o abuso se intensifica. A agência não regula os reajustes anuais desse tipo de convênio, pois pressupõe que o poder de negociação é mais equilibrado. O resultado? As mensalidades ficam impagáveis.Continue a ler »Reajuste abusivo plano de saúde – defenda-se

Coparticipação no plano de saúde vale a pena? Faça as contas!

Buscando baratear o custo do plano de saúde muitas clientes se deparam com os planos com coparticipação que é uma modalidade de plano de saúde que o usuário paga, além da mensalidade do plano, uma parte do custo do atendimento prestado. Essa parte pode ser um valor fixo ou um percentual do custo do atendimento.

Como a cobertura é a mesma que de um plano tradicional, muitos consumidores optam por esse serviço devido ao seu, aparente, menor valor mensal. Hoje 52% dos planos de saúde tem coparticipação.

Contudo, é necessário fazer contas porque o cliente terá que pagar uma quantia a cada vez que fizer uma consulta ou um exame, por exemplo.Continue a ler »Coparticipação no plano de saúde vale a pena? Faça as contas!