Seguro Saúde Internacional

Se você está morando no exterior ou se mudando para outro país, você precisará de seguro de saúde internacional. Muitos países exigem prova de que você tenha seguro saúde internacional antes de aprovarem um visto ou uma permissão de trabalho.

Isso porque vivendo em outro país, você sempre poderá precisar fazer exames regulares, tratar de problemas de saúde quando eles aparecerem e ter como ser atendido em caso de uma emergência médica.

No Brasil temos o SUS que apesar de falho, é gratuito para todos. Mas são poucos os países que tem assistência a saúde gratuita como o nosso e se você não é um cidadão do país para o qual está se mudando, muito provavelmente não será coberto pelo sistema de saúde público dele.

Mas não confunda seguro saúde internacional com seguro viagem!

Novamente aqui o auxílio de um corretor especializado pode fazer toda a diferença entre contratar um seguro adequado ou não!

Diferenças entre seguro viagem e seguro saúde internacional

Vamos ver abaixo as diferenças básicas entre um e outro tipo de produto:

Seguro viagem:

  • Para turistas ou pessoas que estão apenas viajando a passeio e não morando em um novo país;
  • Normalmente só cobre emergências médicas que ocorrem em outro país e não irá cobrir cuidados preventivos básicos, consultas e exames de rotina);
  • Pode cobrir outras coisas como bagagem extraviada e vôos cancelados (dependendo da cobertura contratada);
  • Geralmente é exigido para viajar para certos lugares (como nos países que fazem parte do Espaço de Schengen na Europa);
  • Pode ter ou não assistência viagem. Diferente do seguro viagem puro, em que o viajante paga todas as despesas médicas do próprio bolso e depois solicite o reembolso à seguradora,  a assistência viagem prevê que o segurado deve entrar em contato com a empresa contratada antes de receber o atendimento. A seguradora então indicará um local para que o atendimento seja realizado e o segurado não precisará desembolsar nada. Muitas seguradoras vendem os dois serviços no mesmo pacote. É fundamental saber essa informação no momento da contratação do serviço para não passar por problemas depois;
  • Muitos cartões de crédito, especialmente os platinum e superiores, oferecem o seguro de viagem gratuitamente para seus clientes. Há diferenças entre os cartões no que diz respeito à validade do seguro. Muitos exigem que a compra da passagem seja efetuada com o próprio cartão. Em outros casos o seguro é automático, independente da compra da passagem. Há seguros de cartão de crédito que oferecem a cobertura mesmo dentro do Brasil, a partir de uma certa distância da residência do segurado.

 

Seguros Promo

Tratado (acordo) de Schengen

O Acordo de Schengen é uma convenção entre países europeus sobre uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas entre os países signatários. 

Para os turistas de países não signatários, a prova de identidade é sempre o passaporte ou, no caso de longa permanência, o documento legal substitutivo, emitido pelas autoridades de imigração de um dos países signatários.

A área criada em decorrência do acordo é conhecida como espaço Schengen e não deve ser confundida com a União Europeia. Trata-se de dois acordos diferentes, embora ambos envolvam países da Europa.

mapa com os países do tratado de schengen que exigem seguro saúde internacional
Vários dos países do Tratado de Schengen exigem seguro saúde internacional para quem vai morar neles e seguro viagem para quem está passeando

O que é necessário para entrar no países signatários do Tratado de Schengen

  • passaporte com validade superior a 6 meses;
  • passagem aérea (ida e volta) com permanência máxima de 90 dias;
  • seguro viagem com cobertura mínima equivalente a 30.000 euros;

Países signatários: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Listenstaine, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia, Suíça

  Booking.com

Outros países que exigem seguro viagem

  • Venezuela: a cobertura mínima é de US$ 40.000 para assistência médica; também é necessário ter repatriação médica e funerária nas coberturas;
  • Cuba: cobertura mínima de US$ 10.000 para assistência médica;
  • Austrália: exige o serviço contratado, porém não especifica os valores mínimos de cobertura;
  • Emirados Árabes Unidos;
  • Catar;
  • Equador;
  • Turquia;
  • Russia

Coberturas (mais comuns) do seguro viagem

  • Assistência médica/ hospitalar: para atendimento médico de emergência, incluindo medicamentos prescritos;
  • Assistência odontológica: tratamento odontológico de emergência até o limite da cobertura;
  • Seguro de acidentes: em caso de acidente pessoal que tenha como consequência direta a morte ou invalidez permanente.
  • Seguro de bagagem: em caso de perda, extravio e atraso de bagagem, o Seguro providencia sua indenização de acordo com o limite do plano.
  • Assistência Jurídica: Assessoria e suporte legal. Reembolso de despesas legais e assistência em casos de extravio de documentos.
  • Pagamento antecipado de fiança
  • Assistência funeral;
  • Repatriação médica e funerária
  • Visita ao segurado hospitalizado

Vale a pena contratar um seguro viagem?

Essa é uma resposta que pode ser respondida pelo preço médio de um dia de internação em alguns países do mundo:

Considerando que um seguro viagem costuma custar menos de R$ 300,00 para uma viagem de até 10 dias, sim, vale muito a pena contratar um seguro viagem!

Seguro de saúde internacional

  • Para pessoas que estão se mudando para ou vivendo a longo prazo em outros países;
  • Funciona da mesma maneira que o seu seguro ou plano de saúde funcionariam no Brasil;
  • Cobre, além de tratamentos médicos emergenciais, os tratamentos preventivos, odontológicos ou de vista);
  • Pode cobrir gravidez, tratamento de câncer ou serviços para saúde mental (dependendo do seguro);
  • Geralmente é exigido para aplicar para vistos ou permissões de residência.

O que levar em conta na hora de contratar um seguro saúde internacional

Tal como no cuidado ao contratar um plano de saúde no Brasil, você precisa analisar pensar sobre alguns questões para escolher o seguro mais adequado:

  • Valor máximo de cobertura anual (até quanto o seguro cobriria com despesas);
  • Atendimento emergencial e preventivo;
  • Tratamento ambulatorial e internação;
  • Rede de médicos e estabelecimentos credenciados;
  • Atendimento 24 horas por dia e, de preferência, em mais de uma língua sendo uma delas o português;
  • Necessidade de ter atendimento odontológico e oftalmológico pois eles, em geral, encarecem o preço do seguro;
  • Cobertura para parto;
  • Em caso de internação, quarto individual ou enfermaria.

 

Chip de Viagem

O Meu plano de saúde cobre seguro saúde internacional?

Dificilmente ele te dará essa cobertura no exterior.

Pode até ter a função de um seguro viagem (que não é a mesma coisa que seguro saúde internacional) que geralmente é adquirido para estadias que duram menos de 6 meses em um único país (apesar de você conseguir planos que durem mais, caso você seja apenas turista ou visite vários países).

O problema é que o seguro viagem provavelmente não será aceito como seguro para residentes pelas autoridades de imigração do país onde você estiver. Será visto somente como um seguro de viagens. 

 

Cotar plano de saúde agora!

Voltar ao Guia de Plano de Saúde

Coloque sua opinião e ajude a enriquecer esse debate!